Estrias são lesões lineares que surgem em áreas de estiramento da pele e ocorrem por conta do rompimento de fibras de colágeno e elastina, que são responsáveis pela firmeza, sustentação e elasticidade da pele. Podem ser avermelhadas e arroxeadas quando recentes e de tonalidade branca, quando são mais antigas. Geralmente surgem na pele dos braços, barriga, glúteos, coxas, seios e costas. Embora sejam um problema comum, podem causar muito desconforto em algumas mulheres, já que é mais frequente nelas.

As estrias começam como uma inflamação, esse é o primeiro estágio. Depois elas cicatrizam e se transformam em linhas brancas, caracterizando um estágio avançado. As causas ainda não estão bem esclarecidas, mas algumas hipóteses indicam que os hormônios diminuem a resistência do colágeno em pessoas geneticamente predispostas ao problema. Outros fatores também contribuem para o surgimento dessas cicatrizes, como o crescimento acelerado na adolescência; o uso excessivo de corticoides; ganho ou perda de peso rápidos; gravidez; musculação intensa; implantes mamários; obesidade; entre outros.

Alguns cuidados simples e práticos podem evitar que as estrias apareçam:

– Hidratação por dentro e por fora. Recomenda-se manter o corpo sempre hidratado com dermocosméticos indicados pelo dermatologista e tomar pelo menos 2 litros de água por dia;

– Praticar exercícios físicos regularmente;

– Evitar o excesso de doces, gorduras e sal, investindo em uma alimentação rica em frutas, legumes e verduras.

Há tratamentos que ajudam a suavizar as estrias, especialmente quando elas são mais recentes. As terapias são baseadas na renovação da pele e no aumento da produção de colágeno.

– A esfoliação produzida pelos peelings faz uma descamação superficial da pele e estimula a produção das fibras colágenas e elásticas;

– O ácido retinóico só pode ser utilizado mediante orientação médica. Também promove a descamação, causando sensibilidade e vermelhidão na pele, mas preservando as fibras e estimulando uma renovação delas;

– Os lasers fracionados ablativos ou não estimulam a produção de colágeno;

– O microagulhamento promove uma renovação celular e também estimula a produção de colágeno.

 Apesar dos diversos tratamentos para amenizar a aparência das estrias, elas não têm cura. Uma vez que são formadas, não desaparecem completamente, mas podem ficar bem mais discretas. Então, a prevenção e os tratamentos devem ser contínuos.

Fonte: SBDRJ